terça-feira, 21 de abril de 2009

Jalal al-Din Husain Rumi

"Vêm
Dir-te-ei em segredo
Aonde leva esta dança
Vê como as partículas do ar
E os grãos de areia do deserto
Giram desnorteadas.
*
Cada átomoFeliz ou Miserável,
Gira apaixonado
Em torno do sol.
*
Ninguém fala para si mesmo em voz alta
Já que todos somos um,
falemos desse outro modo.
*
Os pés e as mãos conhecem o desejo da alma
Fechemos pois a boca e conversemos através da alma
Só a alma conhece o destino de tudo, passo a passo
*
Não posso dormir quando estou contigo
por causa do teu amor
Não posso dormir quanto estou sem ti
por causa de meu pranto e gemidos.
Passo as duas noites acordado
mas, que diferença entre uma e outra!
*
Não temos nada além do amor
Não temos antes, princípio nem fim
A alma grita e geme dentro de nós:
- Louco é assim o amor
Colhe-me, colhe-me, colhe-me
*
À noite, pedi a um velho sábio
que me contasse todos os segredos do universo.
Ele murmurou lentamente em seu ouvido:
- Isto não se pode dizer, isto se aprende
*
A fé da religião do Amor é diferente,
A embriaguez do vinho do Amor é diferente,
Tudo que aprendes na escola é diferente.
Tudo que aprendes do Amor é diferente.
*
Vem ao jardim da primavera, disseste.
- Aqui estão as belezas, os vinhos e a luz.
Que posso fazer com tudo isso em ti?
*
E se, estás aqui, para que preciso disso?"
*
(Jalal al-Din Husain Rumi)

Um comentário: